quinta-feira, 28 de abril de 2016

Défice de 3,03% do PIB em 2015

Fazendo fé nesta notícia, os 3% foram ultrapassados por uma margem residual.
Se assim é, e se houverem penalizações por estas 3 centésimas, algo terá de ser bem explicado...

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Execução Orçamental - MAR/2016

Cumprido o 25% de 2016, é hora de proceder à atualização dos dados da execução orçamental considerando o período ABR/2015 a MAR/2016.

Assim, comparando os últimos 12 meses com os 12 meses terminados em MAR/2016


Receita Total : 42,977M€ ( + 1,111M€ ; + 2.7% )
Das quais :
Receitas fiscais : 38,869M€ ( + 1,290M€ ; + 3.4%)
IRS : 12,687M€ ( - 105M€ ; - 0.8%)
IRC : 5,276€ ( + 746M€ ; + 16.5%)
IVA : 14,560M€ ( + 352M€ ; + 2.5%)
ISP : 2,319M€ ( + 194M€ ; + 9.1%)

Despesa Total : 48,965M€ ( - 46M€ ; - 0.1%)
Despesa Corrente Primária : 41,490M€ ( - 125€ ; - 0.3%)
Despesa de Capital : 1,383€ ( + 69M€ ; + 5.2%)
Despesas com juros : 7,475M€ ( + 97M€ ; + 1.3%)

Saldo Primário : + 1,487M€ ( melhorou 1,237M€ )

Saldo : -5,987M€ ( melhorou 1,158M€ ; corresponde a 3.4% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: 96% receitas ; 4% despesas)

Até breve!

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Dívida Pública Portuguesa - MAR/2016 - IGCP

A dívida emitida pelo IGCP teve a seguinte variação média diária nos períodos indicados:

(Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP)


2016 : + 17.699.215€ (últimos 12 meses terminados em MAR/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida aumentou cerca de 3.007M€.

Comentários:

1. em Março foram subcritos 344M€ em certificados de aforro e do tesouro

2. 9.53% (9.51% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares.

3. Em Abril, só em juros de Obrigações, serão pagos 740M€ (Ouch!...)

Até breve!

quarta-feira, 20 de abril de 2016

terça-feira, 19 de abril de 2016

Almofada Financeira - abril/2016

Motivado por esta notícia, tenho de reafirmar que ainda não sei como averiguar o valor exacto das reservas em cash do Estado.

Se tiver em conta o relatório mais recente do IGCP, a dita almofada representa 7,4% do PIB, ou seja, qualquer coisa à volta dos 13 mil milhões de €€, segundo o valor do PIB aqui referido.

Não deixa, ainda assim, de ser um valor considerável.

Até breve!

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Endividamento global do país 2011-2015

O Boletim Estatístico do Banco de Portugal tem dados sobre o endividamento global dividido em : Estado, Empresas e Particulares.

Em 31/dez/2011, os valores do endividamento eram estes (valores em milhares de milhões de €€)

  • Administrações Públicas : 214,378 (125,3% do PIB)
  • Empresas Públicas : 48,846 (28,6% do PIB)
  • Empresas : 307,807 (180,1% do PIB)
  • Particulares : 173,577 (101,5% do PIB)
  • dos quais Habitação : 122,928 (71,9% do PIB)
  • Total : 744,608 (435,5% do PIB)
e em 31/dez/2015, os valores do endividamento eram estes (valores em milhares de milhões de €€)
  • Administrações Públicas : 287,699 (160,3% do PIB)
  • Empresas Públicas : 43,269 (24,1% do PIB)
  • Empresas : 260,157 (144,7% do PIB)
  • Particulares : 143,699 (80,1% do PIB)
  • dos quais Habitação : 106,416 (59,3% do PIB)
  • Total : 734,794 (409,2% do PIB)
Isto é, entre o fim de 2011 e o fim de 2015 as Administrações Públicas aumentaram a dívida cerca de 9,1 mil milhões de €€ por ano enquanto que as empresas (públicas e privadas) e particulares a diminuíram em cerca de 10,2 mil milões de €€ por ano.

No total, a dívida desceu cerca de 1,0 mil milhões de €€ por ano, passando de 436% do PIB para 409% do PIB.

O aumento do endividamento do Estado tem diminuido (de 2011 para 2012 aumentou 26,7 mil milhões de €€ e de 2014 para 2015 aumentou 6,1 mil milhões de €€).

É notório ainda o esforço das empresas e famílias na diminuição da dívida.

Até breve!

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Emissão de dívida a 23/03/2016

Quando vi esta notícia no economico.sapo.pt, lembrei-me de ir à fonte e olhar para o último leilão.
A 23 de março passado, foram leiloadas obrigações do tesouro das linhas

  • abril 2021, cupão 3.85% (~5 anos)
  • fevereiro 2030, cupão 3.875% (~14 anos)
e o Estado vai pagar uma taxa, ajustada à maturidade, de 1.84% e 3.36%.
Como? Inferior ao cupão?

Sim. Na verdade, o Estado vendeu 504M€ da primeira e 503M€ da segunda por (cerca de) 552M€ e 531M€, respetivamente. Isto é, os compradores pagaram mais do que aquilo que esperam receber na maturidade, compensando isso com os juros que até lá vão receber.

As taxas baixas dão para isto!

Boas leituras!

terça-feira, 5 de abril de 2016

Dívida Pública Portuguesa - FEV/2016 - Dados do Banco de Portugal

Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 217.709 (boletim 01/2016)
Fevereiro de 2016 : 217.758 (boletim 03/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 23.525.233€ (últimos 12 meses terminados em FEV/2016)

No final de fevereiro de 2016 a variação da dívida líquida foi positiva, se compararmos com o valor no final de 2015.
Este mês os depósitos aumentaram cerca de 43M€ continuando acima dos 19mil milhões de € (cerca 10.6% do PIB).
Relativamente aos depósitos no final de fevereiro de 2015, o aumento é superior a 2 mil milhões de euros, acima de 1% do PIB.

Até breve!

segunda-feira, 28 de março de 2016

Execução Orçamental - FEV/2016

Cumprido o segundo mês de 2016, segue uma atualização dos dados da execução orçamental considerando o período MAR/2015 a FEV/2016.

Assim, comparando os últimos 12 meses com os 12 meses terminados em FEV/2016

Receita Total : 43,187M€ ( + 1,804M€ ; + 4.4% )
Das quais :
Receitas fiscais : 38,911M€ ( + 1,666M€ ; + 4.5%)
IRS : 12,717M€ ( - 83M€ ; - 0.6%)
IRC : 5,311€ ( + 812M€ ; + 18.0%)
IVA : 14,578M€ ( + 540M€ ; + 3.8%)
ISP : 2,239M€ ( + 121M€ ; + 5.7%)

Despesa Total : 48,990M€ ( + 124M€ ; + 0.3%)
Despesa Corrente Primária : 41,535M€ ( + 51€ ; + 0.1%)
Despesa de Capital : 1,412€ ( + 127M€ ; + 9.9%)

Despesas com juros : 7,456M€ ( + 74M€ ; + 1.0%)

Saldo Primário : + 1,652M€ ( melhorou 1,754M€ )

Saldo : -5,804M€ ( melhorou 1,680M€ ; corresponde a 3.4% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: 107% receitas ; -7% despesas)

Até breve!

sexta-feira, 25 de março de 2016

Dívida Pública Portuguesa - FEV/2016 - IGCP

dívida emitida pelo IGCP teve a seguinte variação média diária nos períodos indicados:

Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP

2016 : - 10.695.757€ (últimos 12 meses terminados em FEV/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida diminuiu cerca de 5.916M€.

Comentários:

1. É a primeira vez, desde o final de 2007, que a dívida emitida nos últimos 12 meses diminui!

2. nos 12 meses terminados no final de FEV/2016, os certificados de aforro e tesouro captaram cerca de 1.3% do PIB para financiamento do Estado. A poupança dos cidadãos deram um grande contributo para a diminuição da dívida. Resta esperar pelos números da dívida líquida, para outro tipo de análise

2. 9.51% (9.13% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares.

3. Este mês, foram subscritos 303M€ de certificados por particulares. Um bom sinal da poupança interna.

4. Em fevereiro foram amortizados cerca 2,088M€ numa linha a 5 anos que atingiu a maturidade. Os juros desta linha erm de 6.4%, o que contribuirá positivamente para a diminuição dos juros pagos no futuro, visto que as emissões mais recentes têm taxas bem mais baixas.

Até breve!