quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Dívida Pública Portuguesa - JUN/2016 - IGCP

A dívida emitida pelo IGCP tinha, no final de junho de 2016, o valor de 234.745.710.485€ .
A variação média diária, nos períodos indicados, foi a seguinte:

(Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP)

2016 : + 38.617.710€ (últimos 12 meses terminados em JUN/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida aumentou cerca de 1.954M€.

Comentários:

1. em Maio foram subcritos 255M€ em certificados de aforro e do tesouro
2. 9.94% (9.59% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares via certificados de aforro e certificados do tesouro. Este número inclui as novas obrigações do tesouro rendimento variável.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Dívida Pública Portuguesa - JUN/2016 - Dados do Banco de Portugal

Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093 (boletim 03/2016)
Junho de 2016 : 221.996 (boletim 06/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 28.100.817€ (últimos 12 meses terminados em JUN/2016)

Em junho de 2016, os depósitos aumentaram cerca de 237M€ ficando perto dos 20,4mil milhões de €.

Relativamente aos depósitos no final de junho de 2015, o aumento é cerca de 2,4 mil milhões de euros.

Até breve!

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Execução Orçamental - JUN/2016

Cumprido metade do ano, eis como vai a execução orçamental.

Esta notícia dá alguns pormenores, do relatório oficial aqui publicado.

Estes dados são especialmente relevantes pois compreendem os 6 primeiros meses de 2016 e os últimos 6 meses de 2015. Período marcado pela campanha eleitoral, eleições e todas as peripécias para a formação do governo.

Os dados seguintes comparam os 12 meses terminados em JUN/2015 com os 12 meses terminados em JUN/2016:

Receita Total : 43,568M€ ( + 1,329M€ ; + 3.1% )

Das quais :
Receitas fiscais : 39,575M€ ( + 1,811M€ ; + 4.8%)

IRS : 12,531M€ ( - 297M€ ; - 2.3%)
IRC : 5,135€ ( + 570M€ ; + 12.5%)
IVA : 14,873M€ ( + 518M€ ; + 3.6%)
ISP : 2,725M€ ( + 566M€ ; + 26.2%)

Despesa Total : 48,823M€ ( - 330M€ ; - 0.7%)

Despesa Corrente Primária : 40,889M€ ( - 891€ ; - 2.1%)

Despesa de Capital : 1,340€ ( + 10M€ ; + 0.7%)

Despesas com juros : 7,395M€ ( + 21M€ ; + 0.3%)

Saldo Primário : + 2,679M€ ( melhorou 2,220M€ )

Saldo : -5,256M€ ( melhorou 1,659M€ ; corresponde a 3.0% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: 80% receitas ; 20% despesas)

Até breve!

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Nota Mensal sobre a Dívida Pública - UTAO - JUN/2016

Hoje tornei a visitar a página da UTAO. Deste documento podemos retirar algum informação acerca da Dívida e endividamento do Estado

É muito bom que este tipo de notícias seja bem divulgado. Embora seja apenas descritivo/informativo tem alguns dados que podem fazer pensar.

Numa leitura muito rápida destacaria três pontos :
  1. As Taxas de rendibilidade para títulos emitidos a 10 anos por Portugal aumentaram de 2.5% para 3.1%, desde o final de 2015 até ao final de junho de 2016. Em todos os países referidos no relatório esta taxa diminuiu.
  2. O Diferencial face à Alemanha para títulos emitidos a 10 anos aumentou 124 ponto base para o Estrado Português. De entre os países referidos no relatório, o país seguinte com maior aumento foi a Itália em que este diferencial aumentou... 42 pontos base!
  3. Os juros pagos aumentaram 10% até maio quando, no total do ano, o governo orçamentou um aumento de 6%.
Até breve!

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Reembolsos de IRS - 2016 (2)

Por curiosidade, fui ao site da AT para verificar quantos dias passaram desde a entrega do meu IRS até à emissão do reembolso.

2009 : 37 dias
2010 : 19 dias
2011 : 11 dias
2012 : 47 dias
2013 : 73 dias
2014 : 53 dias
2015 : 45 dias

Média : 41 dias (últimos 7 anos)

Média : 55 dias (últimos 4 anos = troika)

2016 : 67 dias (e ainda não foi emitido o reembolso)

Para mim, de facto, já há atraso relativamente ao que tem sido a tendência nos últimos anos.

UPDATE : recebi o reembolso a 29/07/2016. 81 dias após a submissão...

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Sondagem - IRS - 2016 - Atrasos

Promovi uma sondagem aqui no blog, que encerrei a 7/julho.
Claro que não tem qualquer validade científica.

As respostas foram as seguintes:

  • Não tenho reembolso a receber: 2 (10%)
  • Já recebi o reembolso, e foi inferior a 500€ : 1 (5%)
  • Já recebi o reembolso, e foi superior a 500€ : 4 (21%)
  • Não recebi o reembolso, e será inferior a 1000€ : 1 (5%)
  • Não recebi o reembolso, e será superior a 1000€ : 11 (57%)
Até breve!

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Reembolsos de IRS - 2016

Não tenho dados que me permitam ser exato, mas muito se fala nos comentários/fóruns da internet sobre os reembolsos de IRS deste ano.

Partindo da minha amostra, naturalmente enviezada, de amigos/familiares/conhecidos, vários estão à espera de reembolsos e de valores sempre acima de 1000€. Um dos casos ascende a 4500€.

(Nota: não quer dar a resposta à sondagem que coloquei à direita deste post? Obrigado!) Sondagem terminada!


No seguimento destas conversas, muito se fala na necessidade de ter fechado o 1º semestre de 2016 com muita cobrança, e poucos reembolsos, para que as contas parecem melhores do que realmente são.

Fui ver as execuções de anos passados e verifico que o 2º trimestre de cada ano é sempre o mais fraco de cobrança de IRS. Nos últimos 6 anos, este trimestre contribui (em média) com 13% da cobrança total de IRS. Tal deve-se, creio, a que muitos reembolsos são processados nesta altura.

Fazendo ainda contas de verso de envelope, diria que se este ano a cobrança em junho for acima do esperado (pelas minhas contas, cerca de 330M€) então no mês de julho teremos uma má surpresa neste imposto, com muitas devoluções a ocorrerem nesta altura.

Claro que outros impostos poderão compensar, mas não deixa de ser algo preocupante.

Até breve!

Dívida Pública Portuguesa - MAI/2016 - Dados do Banco de Portugal

Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093 (boletim 03/2016)
Maio de 2016 : 219.246 (boletim 05/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 24.493.151€ (últimos 12 meses terminados em MAI/2016)

Em maio de 2016, os depósitos aumentaram cerca de 285M€ ficando acima dos 20,1 mil milhões de €.
Relativamente aos depósitos no final de maio de 2015, o aumento é superior a 2,6 mil milhões de euros.

Até breve!

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Execução Orçamental - MAI/2016

Cumpridos 5 meses de 2016, vejamos como estão os dados da execução orçamental considerando no período JUN/2015 a MAI/2016.

Assim, comparando os 12 meses terminados em MAI/2015 com os 12 meses terminados em MAI/2016:

Receita Total : 43,589M€ ( + 1,482M€ ; + 3.5% )

Das quais :
Receitas fiscais : 39,545M€ ( + 1,835M€ ; + 4.9%)

IRS : 12,696M€ ( - 186M€ ; - 1.4%)
IRC : 5,091€ ( + 560M€ ; + 12.4%)
IVA : 14,873M€ ( + 596M€ ; + 4.2%)
ISP : 2,628M€ ( + 470M€ ; + 21.8%)

Despesa Total : 48,877M€ ( - 1,018M€ ; - 2.0%)
Despesa Corrente Primária : 41,495M€ ( - 816€ ; - 1.6%)
Despesa de Capital : 1,285€ ( - 30M€ ; - 2.3%)

Despesas com juros : 7,382M€ ( - 202M€ ; - 2.7%)

Saldo Primário : + 2,093M€ ( melhorou 2,298M€ )

Saldo : -5,288M€ ( melhorou 2,499M€ ; corresponde a 3.0% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: 59% receitas ; 41% despesas)

Até breve!

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Dívida Pública Portuguesa - MAI/2016 - IGCP

A dívida emitida pelo IGCP teve a seguinte variação média diária nos períodos indicados:

(Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP)

2016 : + 23.598.329€ (últimos 12 meses terminados em MAI/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida aumentou cerca de 2.524M€.

Comentários:

1. em Maio foram subcritos 334M€ em certificados de aforro e do tesouro
2. 9.59% (9.55% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares.

A dívida líquida de depósitos será divulgada pelo Banco de Portugal.


Até breve!